Campo Grande-MS 21.07.2017
De bem com o sono
Sexta-Feira, 07.10.2011 às 00:06
De bem com o sono
paulo
Bruna Borges – Folhapress para o Top Vitrine
Alexandre Rezende/Folhapress Imóveis
Cama modelo Los Angeles da loja Madeira bonita
A cama é protagonista do quarto e de uma boa noite de sono. Porém, montar o elenco vai além de escolher um colchão confortável.

Se o intuito é ter uma cama de madeira ou de metal que sustente o colchão, os tamanhos costumam ser padronizados: solteiro (0,88 m x 1,88 m), viúva (1,28 m x 1,88 m), casal (1,38 m x 1,88 m), "queen size" (1,58 m x 1,98 m) e "king size" (1,93 m x 2,03 m). O escolhido deverá permitir boa circulação no quarto, ao menos 50 cm de corredor.
Em relação à estrutura, o principal critério é estético. Peças de madeira são mais robustas, tubos de metal costumam ter acabamento mais leve para o dormitório.
Quanto à ergonomia, a preocupação deve estar na altura do conjunto, somados cama e colchão, para facilitar o acesso. O recomendado é que o usuário sentado possa apoiar os pés no chão. Para as camas japonesas, a altura mínima indicada é de 25 cm.
Camas-boxes economizam espaço por serem compactas e oferecerem opção de baú ou gaveteiros. Mas, para se valer das facilidades, é preciso espaço para a abertura das gavetas e que o colchão não seja pesado demais, o que atrapalha a abertura do baú.
A dificuldade é que suas medidas podem fugir aos padrões -e a roupa de cama normalmente não oferecerá a mesma variedade.
Pronto para escolher o colchão entre modelos de molas, látex e espuma, a dica é o bom e velho teste. "A melhor forma é deitar e verificar se o conforto é o esperado", orienta o ortopedista Luiz Eduardo Munhoz da Rocha.

Limpeza mensal da cama evita crises alérgicas
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA
Um terço da população brasileira tem alergia relacionada às vias aéreas. O dado é da Asbai (Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia).
Contra isso, há colchões com tratamento antiácaro. "Mas, com o tempo, serão tomados por poeira e ácaros", alerta Fátima Rodrigues Fernandes, presidente da regional de São Paulo da Asbai. A melhor saída é a limpeza frequente da roupa de cama e do colchão. Em casa de alérgicos, as camas-boxes devem passar por processo de eliminação de ácaros mensalmente. O procedimento custa, em média, R$ 100.
Colocar o colchão ou a cama-boxe ao sol é uma alternativa.
Capas de colchão e travesseiros devem ser trocadas a cada três semanas.
Roupa de cama tem de ser lavada com água em temperatura superior a 55'C.

NO BAÚ
O modelo tem pistão hidráulico para levantar o colchão “queen size”.
QUANTO R$ 2.000
ONDE Ortobom
www.ortobom.com.br

GAVETEIRO
O boxe com gavetas cria espaços em quartos pequenos. O modelo tem
estrutura de madeira.
QUANTO R$ 913
ONDE Copel
www.copelcolchoes.com.br

FIRME
O colchão Infinity 1921 tem molas ensacadas. A altura é de 40 cm
QUANTO R$ 4.050
ONDE Ronconi
www.ronconi.com.br

DOBRÁVEL
A cama Royal tem articulações para elevação nas regiões da cabeça, das
costas, dos joelhos e dos pés, feitas sob medida. Os movimentos são
acionados por controle remoto.
QUANTo R$ 20.900
ONDE Auping
www.auping.com.br

COMPACTO
A empresária Leonor Molina, 51, escolheu uma cama-boxe para aproveitar melhor o espaço do quarto, que é compacto. Ela e o marido são altos e
precisam de colchão grande (1,8 m x 2 m).~

SOLTEIRO
A cama tradicional ganha sofisticação com a cabeceira em pátina branca. O conjunto mede 1,2 m x 2 m, com espaço para um colchão de viúva.
QUANTO R$ 4.080
ONDE Madeira Bonita
madeirabonita.com
20 MAIO - TER
Banheira vitoriana com traços contemporâneos
17 JUNHO - SEG
Cobre na decoração de jardins
22 OUTUBRO - TER
Construções inovadoras
22 JULHO - SEG
16ª Abimad: cores e formas
Busca Detalhada
Utilize a busca avançadas do site para encontrar o que deseja em termos de noticías.